Cinema & Pipoca: A Bela e a Fera

Aproveitei que estava em São Paulo esse fim de semana para ir assistir A Bela e a Fera. Sim, eu sou apaixonada pela estória e mais ainda pela música, tanto que foi a música escolhida para as minhas daminhas e pajens entrar na igreja. Como eu poderia deixar de assistir o filme/musical? Jamais, né?!

Vamos começar pela sinopse: “Moradora de uma pequena aldeia francesa, Bela {Emma Watson} tem o pai capturado pela Fera {Dan Stevens} e decide entregar sua vida ao estranho ser em troca da liberdade dele. No castelo, ela conhece objetos mágicos e descobre que a Fera é, na verdade, um príncipe que precisa de amor para voltar à forma humana.”

Antes de ir, vocês precisam saber que o filme é um musical. Sim, ele é cantado do início ao fim. Ou seja, se você não curte musical, tem grandes chances de não curtir o filme. Eu já contei aqui que não são todos os musicais que me agradam, mas até hoje não assisti nenhum da Disney que eu não gostasse, seja teatro ou cinema. Amo todos!

A Emma Watson faz a Bela e eu gostei muito. Ela não é a cantora perfeita, mas achei que cumpriu bem o seu papel. Dan Stevens também está  em como a Fera. Mas os personagens do castelo, o Luminere, o Cogsworth, Sra Potts e Zip são incríveis. Inclusive acho que eles até apagam um pouco da Fera.

O destaque especial é para os figurinos e efeitos. Os figurinos da Bela são lindos e os efeitos tantos dos personagens do castelo como da Fera são perfeitos. Ah, e claro, o castelo também é maravilhoso.

A estoria é bem fiel ao desenho, porém com mais cenas. O filme é longo, umas 2h e em alguns momentos achei meio enrolado, mas no geral eu gostei bastante e quem gosta do desenho, não pode deixar de ver.

Quem já foi assistir? Gostaram?

Beijos

Cinema & Pipoca: O Menino do Pijama Listrado

Fim de semana chegando e quem não gosta de assistir um filme em casa, no sábado ou no domingo, né?!

Eu sei que esse filme, O Menino do Pijama Listrado, é bem antigo, a maioria das pessoas já assistiram, mas eu ainda não tinha assistido. Também não sei porque ainda não tinha assistido, mas resolvi assistir esses dias e me emocionei mais uma vez com a história. Eu já tinha lido o livro e como contei aqui no blog, morri de chorar!

Então se você é como eu e ainda não assistiu esse filme, vem ver porque eu indico!

Vou começar pela sinopse: Alemanha, Segunda Guerra Mundial. O menino Bruno (Asa Butterfield), de 8 anos, é filho de um oficial nazista (David Tewlis) que assume um cargo importante em um campo de concentração. Sem saber realmente o que seu pai faz, ele deixa Berlim e se muda com ele e a mãe (Vera Farmiga) para uma área isolada, onde não há muito o que fazer para uma criança com a idade dele. Os problemas começam quando ele decide explorar o local e acaba conhecendo Shmuel (Jack Scanlon), um garoto de idade parecida, que vive usando um pijama listrado e está sempre do outro lado de uma cerca eletrificada. A amizade cresce entre os dois e Bruno passa, cada vez mais, a visitá-lo, tornando essa relação mais perigosa do que eles imaginam.”

o-menino-do-pijama-listrado

Como eu já tinha contado quando li o livro, me encantei com Bruno. No filme, os atores que fazem os personagens Bruno e Shmuel também são muito cativantes.

O filme é bem fiel ao livro. Conforme as cenas foram acontecendo, eu fui lembrando de cada página que eu tinha lido. Porém, o livro é muito mais discreto quando se trata do Holocausto, do Nazismo. Essas palavras não são ditas no livro, é tudo muito velado, mas nada que nós que já conhecemos a história não reconhecemos. Já o filme, o assunto é mais aberto, porém não é violento. Mas podemos ver bandeiras com as suásticas, o campo de concentração e até a câmara de gás.

Pode ser que você considere alguma parte daqui pra frente como spoiler

——————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————

No livro, o final é sub-ententido, no filme ele é bem retratado. Conseguimos saber exatamente o que acontece. E nem por isso, foi mais chocante que o livro. Mesmo o livro não contando com todas as palavras, de forma bem explícita, nós conseguimos terminar o livro e saber exatamente como é o final dos personagens.

——————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————–

Spoiler acaba aqui!

Se você também gosta bastante do filmes com a temática das guerras mundiais, com certeza vai gostar muito deste. Mesmo que ele não seja uma história real, ele mostra como a história se passava nos olhos de dois meninos de 8 anos que estavam vivendo o momentos em situações opostas.

Vocês já assistiram? Gostaram? O que acharam?

Beijos

Cinema & Pipoca: O Quarto de Jack

Assisti o filme O Quarto de Jack há mais ou menos 1 mês ou um pouquinho mais e acabei não trazendo aqui para o blog. Não sei porque ainda não tinha indicado aqui! Já começo falando que sim, o filme é incrível e quem não viu, precisa ver!

o-quarto-de-jack

O filme foi produzido ano passado e lançado esse ano. Eu assisti na Apple TV, aluguei pela minha conta do iTunes porque ainda não tinha disponível no Netflix. Ele está classificado como drama e suspense, mas diria que pela história, ele é mais drama do que suspense. Mas algumas cenas tem tomadas bem de suspense e você sempre fica atenta esperando o que vai acontecer. Mas no geral, acho que se encaixa mais em drama mesmo.

A sinopse: “Joy (Brie Larson) e seu filho Jack (Jacob Tremblay) vivem isolados em um quarto. O único contato que ambos têm com o mundo exterior é a visita periódica do Velho Nick (Sean Bridgers), que os mantém em cativeiro. Joy faz o possível para tornar suportável a vida no local, mas não vê a hora de deixá-lo. Para tanto, elabora um plano em que, com a ajuda do filho, poderá enganar Nick e retornar à realidade. “

A partir daqui, não garanto que não teremos spoilers, ok?!

—————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————-

Eu assisti o filme bem apreensiva, porque nessa minha mania de não ler nada a respeito de filmes que vou assistir, eu esperava um filme muito diferente do que o que eu assisti. Mas isso não quer dizer que não gostei, muito pelo contrário, eu achei o filme incrível. O fato de o filme ser narrado por Jack com seu ponto de vista fantasioso, deixa a história muito mais sensível.

Jack é um menino encantador, impossível não se encantar por ele. Ele vive com sua mãe em um quarto e o único contato com eles tem com a luz do dia é uma claraboia. Mas só. O contato com o meio exterior vem com o velho Nick. Porém, Jack não convive com Nick. Toda vez que Nick chega, Jack já está dormindo dentro do armário.

Joy foi sequestrada por Nick há 7 anos, quando ela tinha 17 anos. Junto com Jack, ela elabora um plano para eles fugirem dali.

A forma como Jack e Joy vivem e descobrem a vida fora do quarto é de uma sensibilidade ímpar. Me emocionei bastante. A readaptação de Joy fora do quarto é bastante díficil e Jack começa a descobrir como as coisas realmente funcionam. Afinal, ele nunca viveu fora o quarto.

Para quem tiver procurando um filme para assistir no fim de semana, super indico! Ah, e depois me contem o que acharam!

Quem já assistiu? Também concorda que é impossível não se apaixonar por Jack?

Beijos